ARTICLE TOP AD

Na noite de 03 de Maio, na Casa Rede, em Luanda, Luz Feliz deu vida ao monólogo ‘Um Dia Como Outro Qualquer’. A peça retrata a vida de uma mulher marginalizada e propõe um amor sem abusos.

Luz Feliz subiu ao palco da Casa Rede para denunciar e repudiar a violência sexual, psicológica e institucional praticadas contra a mulher, quer na esfera privada, quer na pública. Através do referido monólogo, a actriz propõe um amor sem abusos.

Durante 45 minutos, a jovem actriz deu a conhecer a história de uma mulher oprimida, privada de seus direitos e liberdades, que é estigmatizada e abusada por homens, privilegiados por todo um sistema social que “aplaude” o machismo.

ARTICLE INLINE AD

O evento contou também com uma mesa bicuda, onde a ativista Jva Mendes, a rapper Meduza FG e a actriz Luz Feliz abordaram com maior profundidade a violência sexual, psicológica e institucional praticadas contra várias mulheres angolanas.

‘Um Dia Como Outro Qualquer’, um monólogo que conta uma narrativa escrita por Fátima Fernandes e Luz Feliz, com excertos de uma música da rapper Girinha. O evento foi apresentado pela cantora Evanice de Sousa.

Saiba mais sobre a actriz em:
https://www.facebook.com/Luz-Feliz-Poetisa-e-Actriz-Oficial-155602481801179/


Creditos:
Texto original: Lourenço Mussango
Fotografia: Alcides da Conceição
Neovibe


ARTICLE BOTTOM AD

DEJA UNA RESPUESTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

tres × cinco =